Notícias
24
mar
2020
Coronavírus: teste os seus sintomas online antes de ligar para o SNS24
Portugal
Deve-se ligar para o SNS24 “se tiver sobretudo febre ou falta de ar e precisar de orientação de um enfermeiro”.
 
O SNS24 criou uma plataforma online que permite avaliar sintomas ligeiros associados à doença covid-19 (causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2), como febre, tosse e fadiga, dando-se recomendações ao paciente – tudo isto antes de ligar para a linha SNS24. O inquérito considera os sintomas, historial de viagem, e familiares infectados e o objectivo é evitar sobrecarregar a linha.
 
Teste aqui os seus sintomas: sns24.gov.pt/avaliar-sintomas/
 
São feitas perguntas como “está com a respiração rápida e ofegante ou tem os lábios e unhas azuladas?”, “alguma das pessoas com quem conviveu nas últimas duas semanas teve infecção confirmada por coronavírus” ou se tem tido febre, tosse ou complicações respiratórias nos últimos três dias.
 
Após avaliação dos sintomas, é indicado se existe, ou não, possibilidade de infecção por coronavírus e é dada uma série de recomendações, como lavar as mãos com sabão, usar lenços de papel descartáveis e de utilização única, evitar tocar nos olhos, nariz e boca e estar atento à presença de sintomas como tosse, febre ou falta de ar – tanto em si como nos outros. Caso existam estes sintomas, é pedido que “percorra novamente esta triagem ou ligue para o SNS24 – 808 24 24 24”. “A linha vai estar muito ocupada, pedimos que aguarde pelo seu atendimento”, ressalvam.
 
A ferramenta serve para avaliar sintomas “e obter informações e conselhos adequados ao problema de saúde não emergente”, fazendo-se a ressalva de que não se trata de uma ferramenta de diagnóstico clínico, nem de uma consulta médica e que também não substitui os cuidados de saúde de um profissional.
 
No site, é pedido que se ligue directamente para o 112 se o doente apresentar dor ou aperto no peito; falta de força num braço, boca ao lado ou dificuldade em falar; alteração da consciência (sonolência marcada ou não responde); convulsão (contracções involuntárias do corpo); dificuldade em respirar; engasgamento (após tentar ajudar); hemorragia abundante ou incontrolável; queimaduras graves; ou ferimento por acidente.
 
 
Fonte, PÚBLICO.
< voltar
Newsletter
A carregar...